1 de jun de 2011

Relações de Poder!


Sigmund Freud, Michel Foucault e Raimundo Colombo.



O século XX ofereceu dois grandes Homens que ousaram pensar – Freud e Foucault. A força do pensamento destes pensadores permite uma interpretação da postura do atual governador de Santa Catarina, o Senhor Raimundo Colombo. De Freud colhemos o conceito de sadomasoquismo, que é usado de maneira equivocada para explicar o uso da violência nas relações sexuais. Contudo, o termo freudiano quer nos remeter ao jogo das relações de poder, de domínio, utilizado na obtenção do prazer, quer seja sexual ou em outros relacionamentos sociais. Pois bem, em palavras simples o sádico busca prazer no sofrimento alheio. Todavia, não se contenta em ver o sofrimento do outro e busca também ele sofrer por prazer – torna-se masoquista!

Ora, tal atitude se aplica ao modo como o nosso governador trata os seus professores. É uma atitude sadomasoquista por excelência. Faz a categoria sofrer, ao ter que trocar as salas de aulas por ruas, viagens, passeatas, atos públicos que reivindicam o cumprimento da Lei. Lembro aqui de professoras com 60 anos ou mais tendo que ir banheiros masculinos. Professoras desistindo de se alimentar porque a fila da lanchonete estava longa demais. Fatos ocorridos na assembleia do último dia 11 em Florianópolis. Do mesmo modo sofre o comandante do Estado. Sofre o desgaste político, sofre a rejeição do povo serrano - seus conterrâneos -, sofre a derrota no STF, sofre a porta fechada pelo ministro Haddad ao lhe negar verbas para custeio. Eis o perfeito sadomasoquista, aquele que faz sofrer, sofre junto e encontra prazer nisso tudo.

Foucault, outro que ousou pensar, diz que o poder não é uma coisa é uma relação. Pois bem é desta relação entre pessoas e instituições que precisamos refletir onde está o Poder. Está com o nobre governador que “Manda” os professores retornarem às Salas de aula? Ou está com os educadores que bradam em alto e bom som nas ruas do estado: “professor na rua, Colombo a culpa é tua!”? Aqui vem a saída apresentada pelo filósofo francês: O poder não é uma coisa que está na posse de alguém, é uma relação. Portanto, nobre governador saia do teu casulo de medidas provisórias intransigentes, saia do conforto e da segurança das Comunicações Circulares que ameaçam professores ACT’s, - como esse que aqui escreve -, e aplicam sanções a diretores de escola e venha para as mesas de negociação. Mostre que o senhor é um homem de poder, não porque o detém, mas por que o senhor é capaz de negociar, isto é, de relacionar-se com essa categoria que sofre nas ruas lutando pelos seus direitos.

Juntos por uma escola pública de qualidade!

2 comentários:

  1. Parabéns pelo blog, companheiro. Colocarei na minha lista de indicações. Abraço.

    ResponderExcluir
  2. hum...verdade!

    ResponderExcluir